MISSÃO HAITI

MISSÃO HAITI

Aonde estão as doações, os recursos levantados para reconstrução do país, a comida para as crianças que vivem nos orfanatos? Aonde foram parar as cores da alegria? Tudo o que se vê é branco, preto e cinza. Muito cinza. Essas são as cores predominantes no Haiti, um país em estado de “caos”, uma ilha conhecida por todo o mundo, e ao mesmo tempo esquecida pelo mesmo.
Aos 28 anos, Felipe Guimarães, que já foi nosso representante no Estado do Paraná e hoje é Gerente da nossa loja de Balneário Camboriú, teve o privilegio de acompanhar uma missão de solidariedade no Haiti. Durante 25 dias, ele e a equipe lembraram aos haitianos que existem cores no mundo e que existe ainda esperança para eles.
Através da arte tivemos acesso a orfanatos, centros culturais, escolas e comunidades, lugares esses, onde pudemos vivenciar o dia a dia de um haitiano. É incrível como a arte abre portas e sorrisos, sempre que chegávamos a esses locais. A primeira coisa que víamos eram crianças com um olhar triste e distante, mas era só mostrar as latas de tinta e pinceis, que aqueles olhares se transformavam, o olhar distante era trocado por abraços, beijos e muita risada.
“Durante a minha estadia, conheci um pequeno garoto, de apenas 8 anos de idade, que já havia perdido o seu pai. Quando o perguntei de seu nome, fui surpreendido, ele se chama “Wecanlove”. Isso mesmo, “We-Can-Love” ( Nós Podemos Amar ). Me contaram que o pai não sabia o que significava o nome, mas gostou tanto do som das palavras que resolveu nomear deste o seu filho.”
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
“A arte é um pedaço de amor e ela definitivamente expressa aqueles sentimentos que não conseguimos traduzir em palavras. Me sinto abençoado de ter feito parte dessa equipe “Colorindo o Haiti“. E essa viagem me ensinou como simples e pequenos atos podem transformar uma realidade tão difícil. Então eu digo a vocês: sim, we can love!”